Como escolher um Centro Regional?

Como a aplicação direta do visto EB-5 requer dedicação maior do aplicante no novo negócio, mais de 90% deles optam por fazer o aporte indireto, ou seja, o aporte através dos Centros Regionais. Mas você sabe como escolher um Centro Regional?

Afinal, este é um dos pontos mais cruciais na aplicação do visto EB-5. Investindo indiretamente com um centro regional, o aplicante não fica atado ao novo negócio nos Estados Unidos, sendo responsável pelo seu sucesso e pelo cumprimento de todos os requisitos do Programa EB-5, como por exemplo a criação dos 10 ou mais empregos durante dois anos, pelo menos.

 

Por que escolher um Centro Regional?

O aporte através dos Centros Regionais é por vezes mais seguro e mais tranquilo para o aplicante. Assim o interessado não precisaria montar o plano de negócios a ser apresentado ao USCIS do zero.

Alguns Centros Regionais, como o da LCR, por exemplo, também dispõem de uma estratégia de saída definida para os aplicantes do projeto, após cinco anos. Por isso, além do centro você também precisa decidir em qual projeto quer aportar.

Saiba mais sobre o Projeto de Investimento da LCR

Como decidir o projeto apresentado por um Centro Regional?

Para se analisar a viabilidade de um projeto apresentado por um Centro Regional, o aplicante precisa entender com cuidado quem são as pessoas que tocam o projeto no dia a dia e qual a experiência e grau de conhecimento dessas pessoas no negócio em questão.

Isso é de suma importância, afinal, se o projeto fracassar, os requisitos do visto EB-5 não serão cumpridos e o governo americano não se responsabiliza pela perda do dinheiro aportado, ou seja, o aplicante não teria o dinheiro de volta, como disposto por lei nas regras do Programa EB-5.

Existem várias formas de projetos EB-5 disponíveis nos EUA, sendo o mais tradicional ligada ao setor imobiliário nos Estados Unidos. Mas é uma boa ideia o aplicante pesquisar sobre outros tipos de projetos que podem ser criados e os Centros Regionais que os disponibilizam, bem como observar atentamente os números ligados aos Projetos e, como não poderia faltar numa negociação brasileira, a empatia com o negócio proposto e com o time que o está apresentando.

Além disso, possui parcerias com advogados de imigração e fiscais, que ajudam o aplicante com organização dos documentos e aplicação para os formulários necessários, enquanto ela se ocupa do Projeto em si, apresentando o plano de negócios e buscando a maximização dos empregos gerados, assim como proteção do principal aportado.

Para saber mais sobre o Projeto da LCR, se inteirar sobre o EB-5 ou entender melhor como funciona o aporte, entre em contato com os nossos consultores no Brasil!

No Comments

Post A Comment